Favorito à sucessão russa é alvo de anti-semitas

Nacionalistas alegam que Dmitry Medvedev, candidato a presidência apoiado por Putin, teria raízes judias

Reuters,

26 de fevereiro de 2008 | 21h02

Alegações de nacionalistas que Dmitry Medvedev, candidato a presidência russa apoiado por Vladimir Putin, teria raízes judias trouxe o anti-semitismo à sua campanha presidencial.   Veja também: Quando a eleição russa esbarra na americana  Favorito à sucessão russa declara apoio à Sérvia contra Kosovo   O vice-primeiro-ministro, que espera pela vitória no domingo devido ao apoio de Putin, disse ser pertencente a igreja Ortodoxa russa, mas alguns grupos nacionalistas alegam que seu sobrenome materno, Shaposhnikova, é judeu, e que por isso candidato não serviria para ser presidente.   Os agentes da campanha Medvedev se recusaram a confirmar ou negar a suposta descendência do vice-premiê. O Kremlin condena todas as formas de anti-semitismo.   "Isso é de conhecimento comum. Medvedev nunca escondeu sua simpatia ao judaísmo", disse Nikolai Bondarik, líder do partido nacionalista russo em São Petersburgo.   No dia 2 de março a Rússia elegerá o sucessor do presidente Putin, que está impedido pela Constituição de tentar um terceiro mandato consecutivo. Todas as pesquisas indicam que Medvedev é o grande favorito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.