Faz cinco anos que o Taleban tomou o poder

As milícias do Taleban conquistaram a capital afegã, Cabul, e derrotaram a resistência das várias facções afegãs na noite de 26 para 27 de setembro de 1996 - há exatamente cinco anos. Neste dia houve dezenas de mortos na cidade, e os confrontos se prolongaram por mais de 24 horas. O avanço das forças do Taleban foi imprevisto, rápido e irresistível. Em seguida, as milícias talebans chegaram à capital, provenientes do sul do país. Depois de tomar a capital, o chefe supremo do Taleban, o mulá Omar, anunciou o primeiro ato do governo, afirmando que queria instaurar no país a lei islâmica, a sharia.Horas depois, alguns homens armados invadiram o prédio da Missão Especial da ONU no Afeganistão, procurando pelo ex-presidente comunista Najibullah, contra quem diziam precisar cometer uma vingança esperada há tempos. Najibullah vivia no prédio como refugiado havia quatro anos.Sem respeitar o status extraterritorial do edifício da ONU, os militantes do Taleban levaram Najibullah e seu irmão - que também estava no prédio - para a Praça Ariana, no centro de Cabul, onde ambos foram assassinados. Durante a noite, a assembléia dos mulás proibiu as mulheres de trabalhar e ameaçou matar os viciados em drogas e os adúlteros.Najibullah, eleito presidente do Afeganistão em 1987, com o apoio de Moscou, estava à frente da Khad, a polícia secreta que havia eliminado brutalmente centenas de opositores do regime comunista.Ele sempre negou qualquer responsabilidade em relação a esses atos de violência, mas as pessoas o chamavam de "o carniceiro de Cabul".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.