Fazenda canadense sacrifica 500 porcos com gripe suína

Quinhentos porcos que estavam em quarentena em uma fazenda de Alberta, após terem sido diagnosticados com influenza A (H1N1), foram sacrificados. O motivo da morte dos animais foi a superlotação. Autoridades afirmaram hoje que a quarentena deixou a fazenda incapaz de enviar porcos para o mercado, resultando em uma superpopulação desses animais.

AE-AP, Agencia Estado

09 de maio de 2009 | 19h31

Segundo as autoridades, esse foi o melhor meio de cuidar do grupo. Os restantes 1.700 porcos da fazenda ainda estão em quarentena. A influenza A (H1N1) era conhecida como gripe suína, até ser rebatizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaCanadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.