FBI alerta para uso de celulares como detonadores

Investigadores que apuram os atentados recentes na Arábia Saudita descobriram telefones celulares modificados para funcionar como detonadores de controle remoto para explosivos, informa o FBI. Os celulares adulterados foram descobertos em buscas realizadas após as explosões de 12 de maio em Riad, capital saudita, onde morreram 35 pessoas.Em seu relatório semanal para as agências policiais e de segurança dos EUA, o FBI sugere que as autoridades no território americano se acautelem caso um celular suspeito seja encontrado. A polícia deve ?remover todas as pessoas num raio de 270 metros. Rádios, celulares e pagers não devem ser usados num raio de 15 metros do aparelho suspeito?. Um telefone celular foi utilizado para ativar a bomba que explodiu, em julho de 2002, numa cafeteria em Jerusalém. A bomba, recheada de pregos e pedaços de metal, estava numa bolsa deixada sobre uma mesa, e foi detonada por meio de uma ligação de celular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.