FBI analisa origem e data de envio de cartas suspeitas

O FBI afirma que uma carta suspeita que continha ricina, uma das mais potentes toxinas de origem vegetal, foi enviada para presidente dos EUA, Barack Obama, no mesmo dia em que correspondências similares com lastros da toxina foram mandadas para um juiz federal e para uma agência do correio. Segundo as autoridades, as cartas vieram da cidade de Spokane, no estado norte-americano de Washington.

AE, Agência Estado

30 Maio 2013 | 23h32

Um homem foi preso na semana passada em Spokane acusado de enviar a carta ao juiz. O documento foi interceptado no dia 14 de maio.

O FBI afirmou nesta quinta-feira que a carta enviada para Obama foi interceptada no dia 22 de maio. Os investigares alegam que uma carta semelhante foi enviada para uma base da Força Aérea na região.

Três documentos continham ricina, mas a carta para a base militar está sendo analisada. As autoridades dizem que têm informações que uma quinta carta foi enviada para a CIA, mas ela não foi localizada. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Euacartasricina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.