FBI apura se celular de ator Jude Law foi grampeado por tabloide britânico

Há suspeitas de que telefone tenha sido acessado durante uma viagem do ator aos Estados Unidos; jornal nega acusações.

BBC Brasil, BBC

21 de julho de 2011 | 21h21

O FBI, a polícia federal americana, pretende entrar em contato com o ator britânico Jude Law, por suspeitas de que o celular dele tenha sido grampeado durante uma viagem aos Estados Unidos, autoridades informaram à BBC.

Há suspeitas de que uma reportagem publicada sobre o ator no tabloide britânico News of the World, em 2003, tenha sido baseada em informações obtidas na caixa-postal de seu celular.

O News of the World foi fechado neste mês por conta de um escândalo de grampos de forte implicação política na Grã-Bretanha.

Acredita-se que até 4 mil pessoas, entre políticos e pessoas de interesse midiático, tenham sido alvo de escutas telefônicas ilegais envolvendo o jornal, parte do conglomerado do magnata Rupert Murdoch, que teve se de explicar perante o Parlamento britânico.

Se a suspeita envolvendo o celular de Jude Law se provar verdadeira, o News Corp., grupo de Murdoch, pode ter de enfrentar consequências na Justiça americana.

A News International, braço do News Corp. que controla os jornais do grupo na Grã-Bretanha, nega as acusações.

Hackers

A suspeita é de que hackers podem ter acessado o celular de Law enquanto ele estava no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York.

Uma reportagem do News of the World de oito anos atrás citava com detalhes uma conversa entre o ator e um assistente.

Se o celular de Law de fato tiver sido acessado ilegalmente na ocasião, o fato de hackers invadirem o sistema de uma companhia telefônica americana poderia abrir caminho para acusações sob a lei dos Estados Unidos, informa o correspondente da BBC em Nova York Steve Kingstone.

Procurado, o ator não quis comentar o episódio.

O FBI já havia informado que está apurando se o News of the World tentou acessar registros telefônicos de vítimas dos atentados de 11 de Setembro.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.