FBI busca pistas de antraz em farmácias da Flórida

O FBI decidiu investigar as farmácias do sul da Flórida para averiguar se os estabelecimentos venderam medicamentos contra o antraz aos terroristas que atacaram os EUA no dia 11 de setembro e que figuram na lista dos principais suspeitos de um possível atentado bioterrorista na localidade de Boca Ratón. Steve Coz, editor-chefe do jornal American Media - onde surgiram os casos da contaminação com a bactéria do Antraz - reiterou hoje a certeza de que sua empresa foi alvo de um ataque bioterrorista. Há uma semana, o editor gráfico do jornal, Steve Stevens, de 63 anos, morreu em virtude de uma grave infecção causada pelo antraz. A bactéria também foi encontrada nas fossas nasais de uma outro funcionário da empresa, Ernesto Blanco, de 73 anos, que continua hospitalizado. Ele trabalhava no departamento de correspondência do jornal, mesmo setor onde Stephanie Dailey, de 36 anos, ficava. Segundo as suspeitas médicas, ela é a terceira pessoa que esteve exposta à bactéria. Leia o especial

Agencia Estado,

12 Outubro 2001 | 11h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.