AP
AP

FBI conclui que atirador de templo nos EUA se matou

Obama telefonou para o primeiro-ministro indiano para expressar condolências pelo tiroteio

08 de agosto de 2012 | 12h21

Texto atualizado às 13h32

OAK CREEK, WISCONSIN - O FBI disse nesta quarta-feira, 8, que o atirador do templo Sikh, Wade Michael Page, se matou com um tiro na cabeça.

Veja também:

linkPrisão de ex-namorada de Page não tem relação com caso

som Novo ataque nos EUA reacende debate sobre venda de armas

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Wade Page, de 40 anos, se matou depois de um policial atirar no abdômen dele fora do templo em Oak Creek, Wisconsin, no domingo, disse Teresa Carlson, agente especial do FBI em coletiva.

Ainda de acordo com Teresa, ainda não foi identificado um "motivo" para o ataque ao templo.

Autoridades não identificaram mais ninguém além de Page como responsável pelo ataque. Os membros do templo disseram que nunca receberam ameaças e que o atirador nunca havia sido visto por eles.

Prisão de ex-namorada

O FBI também informou que a prisão da ex-namorada do atirador não tem relação com o massacre. A polícia de Milwaukee afirma que Misty Cook, uma estudante de enfermagem de 31 anos, foi detida com uma arma de fogo.

Wade Michael Page, de 40 anos, ex-militar e integrante de uma banda neonazista, matou seis pessoas dentro de um templo sikh. O FBI classificou a tragédia como um ato de terrorismo doméstico.

Rajwant Singh, chefe do Conselho Sikh sobre Religião e Educação, disse que apesar de Page estar morto, outros grupos que pregam a supremacia branca podem ter intenções semelhantes. "Nossa preocupação é: como lidamos com esses grupos de ódio que operam às escondidas?", disse Singh.

Cook não pôde ser localizada. Em entrevista para o jornal Milwaukee Sentinel ela declarou: "se eu pudesse dizer algo que alivie a dor das vítimas e de suas famílias, ficaria feliz em fazê-lo. Infelizmente, palavras não são capazes de curar a dor pela qual eles estão passando."

Vizinhos de Page dizem que o casal terminou o relacionamento há alguns meses. Na mesma época, o atirador largou o emprego e mudou de casa. Alguns dias depois, ele visitou uma loja de armas e comprou a pistola 9 mm que utilizou no massacre.

Casa Branca

O presidente dos EUA, Barack Obama, telefonou para o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, nesta quarta-feira, 8, para expressar suas condolências pelo tiroteio que matou seis pessoas em um templo sikh, em Wisconsin, segundo informações da Casa Branca.

 

Os dois líderes falaram sobre o compromisso compartilhado com a tolerância e liberdade religiosa e o presidente novamente reiterou seu apreço pela contribuição significativa dos Sikhs por uma comunidade americana mais ampla.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.