FBI diz que nenhum agente participou de abusos no Iraque

Nenhum agente do FBI (a polícia federal dos Estados Unidos) participou de abusos de prisioneiros iraquianos nem foi testemunha de tais atos, disse o diretor da agência, Robert Mueller. Segundo ele, as normas do FBI proíbem os seus agentes de participar de qualquer interrogatório onde sejam usadas força, ameaça de força ou coação. Eles também recebem ordem de se negar a participar de qualquer entrevista quando há a possibilidade de que as normas dos FBI sejam transgredidas.Segundo Mueller, uma investigação junto a agentes do FBI que trabalhavam na prisão iraquiana de Abu Ghraib entre outubro e dezembro de 2003 determinou que nenhum deles viu ou participou dos abusos contra detidos. Mueller disse que tais normais regem o FBI nos Estados Unidos e no exterior. A CIA e o Pentágono, segundo ele, têm suas próprias regras para com os prisioneiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.