FBI e FAA investigam aeronave não tripulada

As autoridades federais dos Estados Unidos estão tentando determinar quem poderia estar no controle um avião não tripulado, conhecido com drone, que voou bem perto de uma aeronave que chegava ao Aeroporto Internacional John F. Kennedy.

AE, Agência Estado

06 de março de 2013 | 02h19

O departamento federal de investigação dos EUA (FBI, na sigla em inglês) pediu ajuda para localizar a aeronave não tripulada avistada pelo piloto de um avião da Alitalia na tarde de segunda-feira. O piloto relatou ter visto o avião a cerca de quatro a cinco milhas (entre 6,5 e 8 quilômetros) do aeroporto.

Em um comunicado, a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) disse que também está investigando o incidente, mas tinha pouca informação além do relatório inicial do piloto. A Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, que opera o aeroporto JFK, confirmou a notícia, mas não forneceu mais informações.

O avião da Alitalia estava voando a uma altitude de cerca de 1.500 pés (450 metros) quando o piloto avistou o drone, de acordo com a FAA. O avião não tripulado ficou a menos de 65 metros do avião, de acordo com os comunicados da FAA e do FBI, embora a proximidade não fosse pequena o suficiente para forçar o piloto a mudar de rumo.

"O FBI está pedindo que qualquer pessoa com informações sobre a aeronave não-tripulada ou o operador entre em contato", disse o agente especial do FBI encarregado da questão, John Giacalone, em um comunicado. "Nossa principal preocupação é a segurança dos passageiros e tripulantes da aeronave". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAdroneinvestigação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.