FBI investiga escândalo sexual no Congresso dos EUA

Políticos americanos estão pedindo a abertura de um inquérito para investigar a conduta do ex-deputado republicano Mark Foley, acusado de enviar mensagens de conteúdo sexual para adolescentes que trabalhavam como mensageiros e assistentes no Congresso. O mais jovem deles tem 16 anos.Foley, que fazia parte de uma comissão parlamentar contra a exploração sexual de crianças, renunciou na sexta-feira quando os e-mails se tornaram públicos, pedindo desculpas por seu comportamento.O FBI, a polícia federal norte-americana, está investigando o caso para descobrir se alguma lei foi desrespeitada. Outros integrantes do Partido Republicano estão sendo acusados de ter ignorado o escândalo por causa das eleições parlamentares do mês que vem.InquéritoA Casa Branca também pediu a abertura de um inquérito criminal no caso."Tenho certeza de que haverá uma investigação criminal para descobrir os detalhes do caso", disse o advogado da Casa Branca Dan Bartlett, que chamou as acusações de "escandalosas".O correspondente da BBC em Washington Justin Webb afirma que durante o fim de semana ficou claro que uma situação que era apenas vergonhosa para o Partido Republicano pode se tornar um problema bem mais sério.Veio à tona que outros Republicanos, inclusive o líder do partido na Câmara, sabiam da troca de e-mails de Foley.O próximo passo é descobrir exatamente o quanto eles sabiam, mas os democratas, e mesmo alguns republicanos, estão pedindo a renúncia dos líderes do partido no Congresso.O correspondente da BBC acredita que o escândalo pode fazer com que os Republicanos percam votos cruciais nas eleições do mês que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.