FBI investiga planos para novo atentado

As autoridades norte-americanas acreditam ter prendido uma célula de terroristas que pretendia seqüestrar no próximo sábado, dia 22, um avião da United Airlines que partiria da cidade de San Antonio rumo San Diego, com escala em Denver, para realizar um novo ataque contra um alvo no país.O líder dessa célula seria o médico saudita Albader Alhazmi, de 34 anos, que trabalha no Centro de Ciências Médidas da Universidade do Texas e foi preso ontem pelo FBI. Ele não compareceu ao trabalho na terça-feira da semana passada e está na lista do FBI com 180 pessoas suspeitas de terem conexões com os seqüestradores responsáveis pela destruição do World Trade Center. Suspeita-se que ele pode ter fornecido apoio técnico e financeiro a um dos quatro grupos que realizam os ataques da semana passada.O nome de Alhazmi estava na lista de passageiros do vôo que sairia de San Antonio no sábado. Os investigadores americanos acreditam que ele pretendia se reunir com dois homens que foram presos na quarta-feira passada em Fort Worth, no Estado do Texas, num trem que rumava para San Antonio. Ayub Ali Khan, de 51 anos, e Mohammed Jaweed Azmath, 47, foram presos durante uma operação policial de rotina que buscava apreender drogas. Eles carregavam estiletes para cortar papel, tintas para tingir o cabelo e US$ 20 mil em dinheiro. Dois dos seqüestradores que morreram na semana passada residiam em San Antonio.Segundo o jornal britânico The Guardian, a polícia americana tem indícios de que o vôo 43 da American Airlines da terça-feira, dia 11, entre Boston e Los Angeles, que foi cancelado, também seria seqüestrado pelos terroristas. O FBI está investigando a lista dos passageiros para ver se encontra pessoas com nomes árabes que não teriam embarcado em outros aviões após o reestabelecimento do transporte aéreo comercial no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.