FBI não sabe onde foram parar 800 armas

A polícia federal norte-americana, o FBI, adotou novas medidas depois que uma auditoria do governo revelou que o Departamento de Justiça perdeu a pista de 775 armas e 400 computadores portáteis, que poderiam conter informações secretas. Segundo o inspetor-geral do departamento, Glenn Fine, a maioria das armas pertencia ao próprio FBI e ao Serviço de Imigração e Naturalização (SIN). Antes do ano passado, o FBI não havia efetuado um inventário completo de computadores e armas em quase uma década, apesar de uma norma da agência determinar a realização deste trabalho a cada dois anos. O inventário do ano passado foi feito depois que outras agências, incluindo a SIN, reportaram a ausência de muitas armas. "O FBI demostrou sérias deficiências diretivas no controle de armas e computadores", disse Fines. A revelação gerou críticas no Congresso e uma solicitação do secretário de Justiça, John Ashcroft, para que todas as agências integrantes do departamento fossem investigadas. O FBI anunciou a criação de novos programas para fazer frente ao problema.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 15h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.