FBI prende cubanos acusados de espionagem

O FBI prendeu nesta sexta-feira dois membros de uma rede de espionagem cubana, assegurando que os detidos haviam tentado infiltrar-se em instalações militares no sul da Flórida, ao mesmo tempo que espionavam membros de um grupo de exilados cubanos.George Gari, de 40 anos, e sua mulher, Marisol Gari, de 42 anos, foram detidos em Orlando, para onde se haviam mudado no ano passado, depois de o FBI iniciar as investigações, informou Hector M. Pesquera, agente especial do escritório do FBI em Miami. O casal chegou aos EUA há cerca de 10 anos e, segundo os funcionários norte-americanos, dedicou-se à espionagem entre 1991 e 1998. Pesquera e o promotor Guy Lewis disseram que Marisol Gari utilizou seu trabalho num centro de distribuição dos Correios no aeroporto internacional de Miami para ter acesso à correspondência enviada ou destinada a cubano-americanos. Segundo o FBI, o casal vigiava os trabalhos da Fundação Nacional Cubano-Americana, um dos grupos cubanos no exílio de maior influência política, e ambos tentaram sem sucesso infiltrar-se em bases do Comando Sul dos EUA, que controla as operações militares norte-americanas no Caribe e na América Latina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.