FBI prende taxista afegão que queria explosivos

A polícia federal americana, conhecida pelas iniciais FBI, deteve esta semana um taxista de Nova York acusado de tentar comprar uma quantidade explosivos "suficiente para derrubar uma montanha" e de mentir às autoridades sobre suas atividades. Sayed Abdul Malike, de 43 anos, foi detido na terça-feira e ontem determinou-se que ele não terá direito a liberdade sob fiança.A prisão ocorreu após uma investigação por parte da polícia antiterrorismo, apesar de ele não ter sido acusado de nenhuma atividade terrorista. O taxista foi acusado de posse de drogas e fornecer falsas informações à polícia. Se for considerado culpado, pode ser condenado a até seis anos de prisão.Heidi Cesare, sua advogada de defesa, preferiu não comentar o episódio.A investigação contra Malike, um imigrante legal proveniente do Afeganistão, começou em março, quando o dono de uma loja no Queens informou que ele buscava informações para a fabricação de uma bomba.De acordo com os autos do processo, ele viajou a Miami no fim de março, onde observou pontes. Pouco depois, negociou com um agente à paisana que se fez passar por fornecedor de materiais explosivos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.