FBI procura saudita ligado a ataques de 11 de setembro

O FBI pediu aos organismos policiais de todo o mundo que detenham um saudita por sua suposta relação com os terroristas de 11 de setembro. A ordem de busca e captura foi emitida na terça-feira à noite contra Saud A. S. al-Rasheed, de 21 anos, natural de Riad, a capital da Arábia Saudita. O FBI indicou que a ordem está baseada em informação recebida nos últimos dias, e advertiu que al-Rasheed deve ser considerado armado e perigoso. A mensagem emitida incluiu a imagem de um passaporte saudita pertencente a al-Rasheed e emitido em Riad em maio de 2000. "O paradeiro atual de al-Rasheeed é desconhecido", segundo o FBI. "Al-Rasheed é suspeito de estar relacionado com os seqüestros de 11 de setembro", acrescentou. Duas autoridades policiais que falaram sob a condição de manter o anonimato disseram que a foto de al-Rasheed foi encontrada entre as de vários seqüestradores, entre documentos obtidos no estrangeiro há algum tempo e revisados recentemente pelo FBI. Os documentos estavam no CD-ROM de um computador. As fontes disseram desconhecer há quanto tempo o governo obteve essa informação, e esclareceram que a ordem de detenção foi emitida como medida preventiva. Vários funcionários disseram não acreditar que al-Rasheed se encontre atualmente nos EUA. Outra fonte, que também não quis se identificar, disse que com a informação revisada pelo FBI na semana passada os investigadores "puderam determinar os vínculos (do saudita) com o 11 de setembro". Uma foto de al-Rasheed foi colocada na terça-feira à noite na página do FBI na Internet http://www.fbi.gov. Nesse último ano, o FBI emitiu ocasionalmente alguns alertas, embora todos estivessem relacionados com novas ameaças terroristas e não com suspeitos vinculados aos seqüestradores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.