FBI realiza busca na casa do diretor executivo da CIA

Policiais realizaram nesta sexta-feira uma busca na residência e no escritório do diretor executivo da CIA como parte de uma investigação sobre corrupção envolvendo contratos da agência, segundo o FBI.O terceiro homem mais importante da agência, Kyle ``Dusty´´ Foggo, está sob investigação do FBI, Receita Federal (IRS), Serviço de Defesa e Investigação Criminal, Promotoria do Estado da Califórnia e Gabinete geral da CIA, informou a porta-voz do FBI, April Langwell.Com um mandado selado, os oficiais vasculharam a casa de Foggo na Virgínia e seu escritório no subúrbio, disse Langwell. A porta-voz não forneceu maiores detalhes. O FBI e outras agências estão investigando se Foggo interveio de maneira imprópria em contratos com um empresário de San Diego e seu amigo pessoal, Brent Wilkes, que esteve implicado em um escândalo de suborno no Congresso. Segundo os documentos da investigação, Wilkes seria um co-conspirador de um plano para subornar o senador Randy ``Duke´´ Cunningham, um republicano da Califórnia que cumpre pena em uma prisão federal por roubar $ 2,4 milhões em contratos do governo. Agentes do FBI também investigam Wilkes por providenciar prostitutas, limusines e suítes de hotel para Cunningham Foggo reconheceu ter participado de festas de pôquer em um dos hotéis, mas disse que não houve nada de ilegal nisso.Em um comunicado, a porta-voz da CIA, Jennifer Millerwise Dyck, confirmou as buscas. "A agência está cooperando plenamente com o Departamento de Justiça e o FBI", disse ela. "Os líderes da agência fora do gabinete do inspetor geral foram informados antes da execução do mandado, de acordo com os procedimentos padrões."Esta semana, Foggo anunciou sua aposentadoria depois de 25 anos de serviço na agência. Sua decisão veio três dias depois que o diretor da CIA, Porter Goss, anunciou sua saída. Dyck disse que a investigação sobre Foggo não tem nada a ver com a saída de Goss.Em um comunicado em nome de Foggo na semana passada, a CIA negou qualquer irregularidade. "Sr. Foggo mantém que os contratos pelos quais ele foi responsável foram propriamente administrados", afirma o documento. Como diretor executivo, Foggo tem uma posição poderosa sobre as operações cotidianas da CIA.Um dos agente do FBI que esteve na casa do diretor da CIA disse à repórteres do serviço de notícias Copley News que Foggo não estava na residência na hora da busca e que não foi detido. Os agentes não deram mais detalhes sobre o resultado da busca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.