FBI revela lobby ilegal do Paquistão nos EUA

Dossiê mostra indícios de financiamento irregular de campanhas políticas para orientar política americana contra a Índia na questão da Caxemira

Denise Chrispim Marin, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2011 | 00h00

CORRESPONDENTE / WASHINGTON - A confiança de Washington no Paquistão sofreu novo abalo após a constatação do FBI de que o governo paquistanês e de sua agência de espionagem, a ISI, estão envolvidos no financiamento de campanhas políticas nos EUA e de projetos para orientar a política externa americana contra a Índia na questão da Caxemira.

 

Veja também:

link Doações de outros países são proibidas

 

Islamabad teria enviado ao país mais de US$ 4 milhões nos últimos 20 anos. O FBI entregou na terça-feira um dossiê à Justiça americana com detalhes sobre a investigação e prendeu Syed Gulam Nabi Fai, diretor do Conselho Americano da Caxemira, acusado de conspiração. Outras 18 pessoas estão com ordem de prisão decretada.

Segundo o FBI, Fai e Zaheer Ahmad, de 63 anos, não se registraram como agentes do governo paquistanês no Departamento de Justiça e ocultaram material que deveria ser declarado ao governo americano. Ambos são cidadãos dos EUA e responsáveis pelo conselho, uma entidade dedicada ao lobby em defesa da independência da Caxemira. Fai pode pegar cinco anos de cadeia. Ahmad não foi detido porque está no Paquistão.

O dossiê do FBI menciona o fato de o Conselho Americano da Caxemira ter sido financiado pelo ISI nos últimos 25 anos. Uma testemunha relatou ao FBI que a instituição foi criada pela inteligência paquistanesa para fazer propaganda em favor da união da Caxemira com o Paquistão.

Outra testemunha contou ter participado da tarefa de ocultar a origem paquistanesa dos recursos. Segundo o FBI, qualquer tentativa de um governo estrangeiro de influenciar os EUA, por meio de agentes não registrados, é considerada uma "ameaça à segurança nacional".

PARA ENTENDER

Guerra pela Caxemira

A Caxemira, de maioria muçulmana, é disputada pela Índia e pelo Paquistão desde a chamada Partilha de 1947, que marcou a independência dos dois países com relação à Grã-Bretanha. Indianos e paquistaneses já entraram em guerra em três ocasiões pelo controle do território. A partir de 1989, dezenas de grupos separatistas islâmicos passaram a lutar pela independência da região controlada pela Índia ou por sua anexação ao Paquistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.