FBI tem novo diretor

O presidente dos EUA, George W. Bush, nomeou nesta quinta-feira um novo diretor para o FBI (polícia federal), o procurador federal em São Francisco, Robert Mueller, de 56 anos, um ex-fuzileiro naval e velho amigo da família Bush.Ele substitui Louis Freeh, que renunciou ao cargo em maio, dois anos antes de cumprir seu mandato, e deu como justificativa sua intenção de voltar a trabalhar no setor privado.A troca na cúpula do FBI ocorre depois de essa agência ter sofrido neste ano dois fortes revezes que prejudicaram sua reputação.InfiltraçãoUm deles foi a descoberta de que o ex-agente Robert Hansen passara durante 15 anos segredos para a extinta União Soviética.O outro foi a revelação de que a agência ocultara cerca de 3 mil páginas de documentos sobre o atentado de Oklahoma City, o que levou ao adiamento por um mês da execução do terrorista Timothy McVeigh - morto no dia 11 por injeção letal.Logo depois, o Departamento de Justiça determinou uma reforma administrativa na entidade.LockerbieMueller adquiriu fama como chefe da seção de investigação criminal do Departamento de Justiça durante o governo de George Bush (1989-93), pai do atual presidente americano.Ele dirigiu as investigações sobre a queda de um avião da Pan Am na região da cidade escocesa de Lockerbie, em 1988, e representou a promotoria no julgamento do ex-homem-forte do Panamá Manuel Noriega, por tráfico de drogas.No começo do ano, Mueller ocupou interinamente o cargo de vice-procurador-geral da Justiça.VirtudesAo anunciar oficialmente a nomeação, na Casa Branca, Bush destacou a ampla experiência de Mueller para comandar os 11 mil funcionários do FBI, cujo orçamento anual é de US$ 3,4 bilhões."Os agentes da agência prezam acima de tudo três virtudes dele: fidelidade, bravura e integridade. Este novo diretor é um homem que representa todos eles", afirmou o presidente, frisando que Mueller ganhou sua confiança quando atuou como vice-procurador, de janeiro a maio.Bush lembrou que ele serviu na administração de seu pai e na de seu antecessor, Bill clinton.O nome de Muleer ainda tem de ser confirmado pelo Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.