FDA testa alergia a milho transgênico

A FDA, agência americana que regula remédios e alimentos, iniciará em breve a realização de testes de sangue em pessoas que disseram ter ficado doentes após comer uma variedade de milho transgênico. O teste, criado recentemente pela agência, foi elaborado para indicar se alguém é alérgico à proteína Cry9C, específica do milho StarLink. O governo investiga 12 reclamações de pessoas. A variedade StarLink, vetada para consumo humano por causa da possibilidade de causar reações alérgicas, foi descoberta nos estoques de alimentos no último trimestre do ano passado, levando ao recolhimento de tacos e outros produtos em todo o país. As reações alérgicas foram vistas por anos como a ameaça primária à saúde representada pelos transgênicos. As reclamações sobre o StarLink são as primeiras apresentadas por consumidores contra um alimento geneticamente alterado. A Aventis, que desenvolveu o StarLink, disse que mais de 15 milhões de toneladas de milho americano foram contaminados com o grão transgênico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.