Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Fecha-se o cerco ao grupo de Milosevic

Dragoljub Milanovic, um ex-diretor da televisão estatal iugoslava e aliado de Slobodan Milosevic, foi detido nesta terça-feira sob a acusação de ter falhado na proteção de 16 de seus funcionários que morreram no bombardeio da Otan em 1999 contra a sede da empresa. Depois de ter sido questionado numa corte distrital de Belgrado, Milanovic recebeu uma ordem de detenção de 30 dias, prazo estipulado para uma investigação sobre a acusação de que ele teria posto "em perigo a segurança pública" de seu pessoal."A democracia está no escuro", comentou Branislav Ivkovic, um deputado do partido de Milosevic, ao informar o parlamento sérvio sobre a detenção de Milanovic. Em uma indicação de que o cerco ao grupo de Milosevic está se apertando, outro associado - o banqueiro Miodrag Zecevic, suspeito de desviar US$ 75 milhões - fugiu do país recentemente.Os mísseis da Otan atingiram a sede da televisão iugoslava em 23 de abril do ano passado, matando 16 pessoas - técnicos, porteiros e um maquiador.Segundo a acusação, Milanovic nunca pediu para que seus funcionários abandonassem o prédio ou se protegessem durante os bombardeios.

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2001 | 23h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.