Fechada visitação ao topo do prédio mais alto do mundo

O proprietário do Burj Khalifa informou hoje que o deck localizado no topo do prédio mais alto do mundo foi temporariamente fechado. A notícia desapontou visitantes e lançou dúvidas sobre a atração, apenas um mês após a inauguração do edifício. Dubai espera que a vista do topo do prédio de 828 metros seja uma grande atração turística. O emirado do Oriente Médio promove o turismo em vários países, anunciando atrações como o Burk, que lembra uma agulha prateada em meio ao deserto e pode ser visto a quilômetros de distância.

AE-AP, Agencia Estado

08 de fevereiro de 2010 | 13h36

Nas últimas semanas, milhares de visitantes fizeram fila para comprar ingressos antecipados para admirar a vista no topo do edifício. Agora, devem formar filas para conseguir o reembolso ou remarcar a visita. A causa exata para a interrupção da atração não está clara. Em um breve comunicado, o proprietário do empreendimento de US$ 1,5 bilhão, Emaar Properties, culpou o "forte fluxo inesperado" de visitantes. O texto, porém, também sugere que problemas elétricos podem ser a causa. A atração foi fechada ontem e ainda não há data para a reabertura.

Os problemas na atração ocorrem em uma hora difícil para Dubai. O emirado enfrenta uma retração no setor turístico, responsável por quase um quinto da economia local. Além disso, enfrenta a publicidade negativa causada por uma dívida de mais de US$ 80 bilhões que Dubai tenta renegociar e honrar.

Dubai inaugurou a torre no dia 4 de janeiro, em meio a uma festa televisionada em todo o mundo. A construção levou mais de cinco anos. Não está claro se o restante do prédio foi afetado pelo fechamento da cobertura, que fica no 124º andar. Os primeiros 12 mil locatários e funcionários de empresas devem passar a ocupar o edifício neste mês, segundo uma previsão anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
Burj KhalifaDubaivisitaçãofechado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.