Fed espera evidências de que não é necessário intervir

O presidente do Federal Reserve de Atlanta, Dennis Lockhart, declarou neste domingo que os fatores que determinarão quando e como a autoridade monetária dos Estados Unidos abandonará sua atual política baseia-se em um mercado de emprego mais forte e índices aceitáveis de inflação e crescimento da economia.

AE, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 20h58

"Eu gostaria de ver evidências de que uma ação preventiva não é necessária para conter a inflação", disse Lockhart em entrevista coletiva concedida neste domingo. Ele define um crescimento saudável do PIB como algo na faixa entre 3% e 4% no decorrer dos próximos dois anos.

Lockhart disse considerar o momento atual "um pouco prematuro" para se pedir detalhes de uma estratégia de saída, mas observou que ter um plano seria o primeiro passou para implementar o fim da atual política monetária ultraflexível do Fed.

Segundo ele, a política monetária estará em transição pelos próximos dois anos, desde que a economia mantenha uma trilha de crescimento gradual com inflação moderada. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAFedLockhart

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.