Federação de jornalistas critica tropas dos EUA no Iraque

A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ, por sua sigla em inglês) criticou as forças militares dos Estados Unidos por supostos atos de hostilidade contra profissionais da imprensa no Iraque. Segundo o secretário-geral IFJ, Aidan White, o número de casos de violência contra jornalistas aumentou muito desde a queda do regime de Saddam Hussein, em 1º de maio. Ele não especificou as cifras.Em um comunicado distribuído em Bruxelas, a IFJ citou, entre outros casos, um anúncio feito em 29 de julho de que as forças da coalizão mantinham sob sua custódia Said Abu Taleb e Soheil Kareemi, dois jornalistas da rede de televisão estatal do Iraque, depois que eles foram detidos em 1º de julho.Segundo White, o Comando Central dos EUA não forneceu "evidências conclusivas" contra os dois jornalistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.