Andrés Cristaldo/Efe
Andrés Cristaldo/Efe

Federico Franco assume a presidência do Paraguai

Novo presidente recebeu a faixa e discursou no Congresso

estadão.com.br,

22 de junho de 2012 | 20h20

ASSUNÇÃO - Com a destituição de Fernando Lugo, o vice-presidente Federico Franco, 49 anos, do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), assume a presidência do Paraguai. Após ser tocado o hino nacional do Paraguai, Franco fez o juramento, recebeu aplausos e saudações dos presentes no Congresso paraguaio e vestiu a faixa presidencial.

Veja também:

 linkCom impeachment de Lugo, Paraguai perde participação no Mercosul

 linkSenado do Paraguai destitui Lugo com 39 votos

 linkManifestantes e polícia entram em confronto após destituição de Lugo

Em seu discurso, já como presidente, afirmou que vai respeitar as instituições democráticas do país. "Essa transição se realiza em absoluto respeito às leis e aos tratados internacionais e não fere os princípios democráticos universais (...)Vamos respeitar o Estado Social de Direito, as instituições democráticas e o Direito Romano."

Franco disse querer governar "com a união de todos os setores e de todos os partidos políticos" e citou, com repúdio, o confronto entre camponeses e policiais, uma das motivações da abertura do processo de impeachment contra Lugo.

Sobre planos políticos, o novo presidente afirmou que vai continuar as ações de Lugo mas que é preciso "ter uma política de Estado energética" e finalizou dizendo que quer organizar o país. "Tenho vontade, tenho experiência, graças a Deus tenho saúde, mas não tenho todo o conhecimento. Quero que me ajudem e quero entregar um país mais organizado ao próximo presidente no ano que vem".

Trajetória

Franco nasceu em Assunção e exerceu a profissão de médico cirurgião por alguns anos antes de entrar para a vida política. Antes de ser vice-presidente, ele foi governador do Departamento Central entre 2003 e 2008 e prefeito da cidade de Fernando de la Mora, entre 1996 e 2001. Também atuou como vereador nesse mesmo município, entre 1991 e 1996.

Franco chegou ao cargo de vice-presidente por meio da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), uma coalizão de vários partidos políticos, unidos com movimentos sociais e organizações civis. A intenção da APC era terminar com seis décadas de hegemonia da Asociación Nacional Republicana (Partido Colorado) no comando do país.

Na quinta-feira, 21, Franco afirmou que nem sempre esteve de acordo com as decisões de Lugo. "Não estive de acordo com o presidente Lugo em muitas de suas decisões de governo porque fui eleito, assim como ele, em 20 de abril de 2008 para administrar o país, mas ele me ignorou", disse.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.