Feiticeiros cubanos rezam pela saúde de Fidel

Um grupo de "santeros" (feiticeiros) cubanos rufou na segunda-feira tambores em homenagem ao orixá Obatalá para pedir pela recuperação de Fidel Castro, afastado do poder pela primeira vez em quase 50 anos devido a uma intervenção cirúrgica. Ao ritmo de tambores, os feiticeiros, reunidos em um pátio modesto de uma casa no popular bairro de Havana Velha, invocaram 24 orixás da etnia Iorubá em cerimônia que durou quase seis horas. "Estamos rezando e fazendo uma consulta ao oráculo, esperando que Obatalá nos diga de quais oferendas necessita para que ponha seu manto e não ocorra nada", explicou o babalaô (sacerdote) e líder da casa Ifá Iranlowo, Víctor Betancourt. "Sempre e quando houver um perigo para Cuba seguiremos realizando estas cerimônias." Os rituais incluem o sacrifício de animais como cabras, pombas e outras aves domésticas, para oferecer aos orixás. Betancourt lembrouque, da mesma forma que ocorre em caso de ameaça de fenômenos naturais, como furacões que com freqüência espreitam e assolam a ilha, "há pessoas dormindo que não sabem que há um grupo de pessoaspedindo para que não ocorra uma catástrofe". "Agora estamos fazendo isso pela saúde do comandante (Fidel Castro)." Os sacerdotes começaram a cerimônia com um coco partido e embebido em aguardente e depois dançaram, cantaram e elevaram suaspreces para conseguir o favor das divindades, ao som de quatro tambores. As religiões afrocubanas são seguidas na ilha caribenha por cerca de um terço da população (11 milhões de habitantes). Fidel, que em 13 de agosto completará 80 anos, cedeu há uma semana o poder em Cuba a seu irmão Raúl, de 75.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.