Fengshen atinge cerca de mil pessoas nas Filipinas

Cerca de 233 estão desaparecidos em terra; 737 passageiros do navio ainda não foram encontrados

Efe

22 de junho de 2008 | 01h45

Pelo menos 233 pessoas morreram ou desapareceram em terra por causa das enchentes causadas pelo tufão "Fengshen" no centro e no sul das Filipinas. O número de desaparecidos aumenta ainda mais por causa do naufrágio de um barco com quase 750 passageiros ainda desaparecidos, 737 deles ainda desaparecidos.   A Cruz Vermelha estimou. neste domingo, 22, 155 mortes certas causdas pelo tufão em terra.   A região mais afetada foi a província de Iloilo, a 500 quilômetros ao sul da capital, e cujo governador, Neil Tupaz, informou neste domingo, 22, de pelo menos 59 mortos nas inundações provocadas pela tempestade.   Nanette Tansingco, prefeita da cidade de San Fernando na província de Romblon, confirmou o achado de quatro corpos de pessoas que estavam no "Princess of Stars", que sofreu uma falha no motor e perdeu o contato por rádio com o porto perto de Sibuyan, 300 quilômetros ao sudeste da capital.   Depois de suspender sábado à noite os trabalhos de resgate devido à forte correnteza e vendavais, a Marinha e a Guarda Litorânea retomaram na manhã deste domingo a busca do barco, de quase 24 toneladas e com 747 pessoas a bordo.   Outras 17 pessoas perderam a vida na ilha de Mindanao, cerca de 800 quilômetros ao sul de Manila.   Na província de Maguindanao, as inundações e deslizamentos deixaram ontem um total de 14 mortos, enquanto cinco pessoas continuam desaparecidas, e a vizinha província de Cotabato registrou outras três vítimas fatais.   Com ventos de 120 km/h e seqüências de até 150, a tempestade mudou de trajetória de madrugada e se aproximou de Manila, onde arrancou árvores e causou cortes na provisão de energia elétrica em amplas áreas da zona metropolitana.   As Forças Armadas começaram a fazer estoque de arroz e material de emergência, e os hospitais se encontram em estado de alerta máxima.   A cada ano, as enchentes e deslizamentos de terras durante a temporada de chuvas causam dezenas de mortos nas Filipinas.   Em 2006, quatro tempestades de intensidade incomum alagaram várias regiões de Luzon com enchentes que deixaram mais de 1.300 mortos, quase três milhões de desabrigados e meio milhão de casas destruídas.

Mais conteúdo sobre:
Tufão Fengshen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.