Katherine Taylor/The New York Times
Katherine Taylor/The New York Times

Fentanil supera a heroína como a droga que mais mata nos EUA

A overdose do opioide matou 18 mil pessoas em 2016 no país

O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2018 | 22h04

WASHINGTON - O fentanil, um derivado do ópio, superou a heroína como a droga que mais mata nos EUA, com mais de 18 mil vítimas em 2016, informaram ontem autoridades americanas. De acordo com o relatório do Centro Nacional de Estatísticas de Saúde – parte dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA –, 29% de todas as mortes por overdoses de drogas em 2016 foram relacionadas ao fentanil. 

A droga é um poderoso narcótico sintético que tem sido atribuído à morte de astros do rock como Prince e Tom Petty. A substância funciona no cérebro, como a morfina ou a heroína, mas é de 50 a 100 vezes mais potente e pode facilmente causar uma overdose.

A taxa de mortalidade por overdose de drogas nos EUA triplicou de 1999 a 2016, com o país enfrentando uma persistente epidemia de opioides. Mortes por overdose de drogas relacionadas ao fentanil dobraram anualmente, de 2013 a 2016, “de 0,6 por 100 mil habitantes, em 2013, para 1,3 por 100 mil, em 2014, depois 2,6 por 100 mil, em 2015, e finalmente 5,9 por 100 mil, em 2016”, diz o relatório. 

Enquanto isso, as mortes por heroína e metanfetamina triplicaram entre 2011 e 2016. A heroína foi a principal causa de morte por overdose entre 2012 e 2015, segundo o relatório. / AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.