Ferimentos de Saleh são graves e podem complicar seu retorno ao Iêmen

Presidente iemenita teve queimaduras em 40% do corpo e perfuração em um dos pulmões

Efe

07 de junho de 2011 | 10h12

SANAA - O presidente iemenita, Ali Abdullah Saleh, sofreu queimaduras em 40% do corpo e tem um pulmão comprometido como consequência do atentado que sofreu na sexta-feira passada em Sana, segundo altos funcionários americanos citados nesta terça, 7, pela cadeia "CNN".

 

Veja também:

blog Depois de Saleh, Iêmen terá caos, não democracia

link Oposição aceita transferência de poder a vice no Iêmen

especialA revolução que abalou o Oriente Médio

 

Saleh tem um ferimento provocado por uma lesão no peito de sete centímetros de profundidade, informaram as fontes.

 

As fontes anônimas americanas puseram em dúvida se Saleh, que recebe tratamento médico na Arábia Saudita e que cedeu seus poderes provisoriamente ao vice-presidente do Iêmen, Abderabu Mansur Hadi, poderá voltar a desempenhar seu cargo.

 

Uma das fontes consultadas pela "CNN" comentou que não acredita que os sauditas permitirão a Saleh retornar ao Iêmen, e que as autoridades de Riad devem pressioná-lo para que aceite a proposta do Conselho de Cooperação do Golfo, que prevê sua renúncia em troca de imunidade.

 

No entanto, a televisão estatal iemenita "Ejbaria" assegurou na segunda-feira que o presidente voltaria ao Iêmen assim que se recuperar das duas intervenções cirúrgicas realizadas na Arábia Saudita.

 

Saleh chegou no domingo à base aérea Rei Khalid, na Arábia Saudita, e de lá foi conduzido a um hospital militar onde permanece internado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.