Festa amplia rixa entre religiosos e secularistas

Militares turcos boicotaram ontem a celebração do aniversário de fundação da Turquia, num gesto que acirrou ainda mais as divisões entre religiosos e secularistas na cúpula do poder. Numa atitude desafiadora, a primeira-dama, Hyrunnisa Gul, foi à festa usando um véu islâmico sobre a cabeça, o que foi considerado uma provocação às correntes secularistas do país. Os militares turcos preferiram celebrar o Dia da República numa cerimônia separada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.