Festa do réveillon reúne mais de 1 mi em Sidney

Mais de 1 milhão de pessoas saudaram a chegada de 2010 sob fogos de cores vermelhas, púrpuras e azuis em Sidney, a primeira grande metrópole do mundo a dar as boas vindas a um novo ano. O show de fogos de artifícios iluminou a maior cidade da Austrália enquanto os preparativos para o réveillon prosseguem em outras partes do mundo, com a organização de pirotecnia, festas e orações na contagem final do ano.

AE-AP, Agencia Estado

31 de dezembro de 2009 | 13h15

O tom das celebrações dividiu as atenções em alguns lugares com os efeitos da crise financeira do final do ano passado, que levou a maioria das economias ao redor do mundo a cair em recessão, com milhões de pessoas perdendo seus empregos e elevação no número de execução de hipotecas em alguns países. Também houve alguns lembretes de ameaças e a luta contra o terrorismo que durante a década levou a guerra no Iraque e no Afeganistão e uma escalada da violência militante no Paquistão.

A embaixada dos Estados Unidos na Indonésia alertou para um possível ataque terrorista na ilha de Bali na noite de Ano Novo, citando informações do governo da ilha - embora funcionários da segurança local tenham dito hoje que não estavam cientes de uma ameaça. O e-mail alertando os cidadãos americanos diz que os esforços contraterrorismo na Indonésia - de maioria muçulmana - tem sido parcialmente bem sucedidos nos últimos anos, mas que a violência extremista continua a representar uma ameaça mortal.

Em Sidney, multidões - os organizadores esperavam mais de 1,5 milhão de pessoas - se aglomeraram nos parques e espaços públicos da área do porto para a queima anual de fogos de artifícios sobre a ponte e a ópera. O show duplo, um marcado para a noite local, e um maior para a virada, foram o ponto central das celebrações na Austrália, que sempre gera algumas das imagens mais impactantes do ano-novo ao redor do mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
réveillonAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.