Festa do triunfo chavista toma as ruas de Caracas

Presidente comemora 'vitória perfeita' no Palácio de Miraflores em clima pacífico diante de milhares de partidários

CARACAS, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2012 | 03h03

O resultado ainda parcial do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) mostrava ontem que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, venceu a eleição de domingo em 21 dos 23 Estados do país e no Distrito Federal. Henrique Capriles só teve mais votos em Mérida e Táchira.

Militantes chavistas explodiram em festa nas várias regiões do país para celebrar a reeleição de seu líder. Em Caracas, grupos de partidários do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) que aguardavam o resultado nas ruas se concentraram na frente do Palácio de Miraflores, a sede do governo, imediatamente após o anúncio do CNE.

Depois de Chávez fazer sua aparição no balcão do palácio, a multidão permaneceu dançando ao som de músicas folclóricas e marchas militares para comemorar o que o próprio presidente tinha definido como "a vitória perfeita".

"Que Deus dê saúde ao nosso comandante para que possamos comemorar sua vitória também em 2019", afirmou ao Estado Yane, dona de casa de 42 anos, enrolada numa bandeira do PSUV na Avenida Casanova, a caminho do palácio. Ela se referia ao câncer na região pélvica descoberto no ano passado, que levou Chávez a duas cirurgias em Cuba. Detalhes da doença do líder bolivariano nunca foram esclarecidos.

Restaurantes e bares estavam fechados em razão da lei seca, que só terminaria às 18 horas de ontem, mas vendedores ambulantes se encarregavam de vender salgados, arepas e refrigerantes - além, é claro, de camisetas, broches e bandeiras vermelhas com imagens de Chávez.

Choques de rua entre chavistas e militantes da oposição, temidos por autoridades militares encarregadas da segurança do país no período eleitoral, acabaram não ocorrendo. Após Capriles reconhecer o resultado das eleições de domingo, seus partidários se recolheram e deixaram as ruas para a celebração dos governistas.

Na manhã de ontem, apesar de a eleição ainda ser assunto nos cafés e padarias da capital, Caracas tinha retornado à sua normalidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.