Festa pelos 60 anos do sultão de Brunei reúne realeza asiática

Uma comemoração que contou com a presença de cerca de 2 mil dirigentes e membros de famílias reais de todo o Sudeste Asiático, foi o ponto alto das festas pelo 60º aniversário do sultão de Brunei, Hassanal Bolkiah, que começaram há duas semanas e se estenderão até 18 de agosto.Bolkiah, um dos últimos monarcas do mundo a exercer a chefia de governo, passou em revista 2 mil guardas de honra no centro da capital, Bandar Seri Begawan. O sultão, que reina há quase 40 anos no pequeno país rico em petróleo, oferece esta noite (horário local) um banquete em seu palácio para cerca de 10 mil convidados. Entre eles, a presidente filipina, Gloria Macapagal Arroyo, os primeiros-ministros de Cingapura, Lee Hsien Loong, da Tailândia, Thaksin Shinawatra, e do Camboja, Hun Sen, além de chefes de Estado e membros das famílias reais da Jordânia e Malásia.O país, com uma população de 380 mil habitantes, começou a comemorar o aniversário de Bolkiah no dia 1º de julho. As festas incluem regatas, concertos, fogos de artifício e maratonas. Bolkiah subiu ao trono em 5 de outubro de 1967, após a abdicação voluntária de seu pai, Omar Ali. Foi ele quem, em 1979, começou as conversações com o Reino Unido para pôr fim ao domínio britânico em Brunei, e conseguiu a independência do país em janeiro de 1984.O monarca acumula o cargo de primeiro-ministro além dos ministérios de Defesa e Finanças. O país não tem eleições desde 1962. A fortuna do Sultão de Brunei é uma das maiores do mundo. Ele chegou a ser considerado a pessoa mais rica do planeta. Todo súdito conta com educação e saúde públicas gratuitas, sem a necessidade de pagar imposto algum, graças à fortuna do sultão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.