Festival da Lanterna encerra festas do Ano Novo lunar

Os quinze dias de celebrações iniciadas com o Ano Novo lunar terminaram com a realização do Festival da Lanterna. As explosões festivas para espantar os maus espíritos, segundo a tradição milenar, foram escutadas até no Grande Palácio do Povo, onde os principais dirigentes chineses, incluindo o presidente Hu Jintao, celebraram um banquete oficial.Além do presidente, participaram o primeiro-ministro, Wen Jiabao, os membros do Comitê Permanente do Birô Político do Partido Comunista da China (PCCh), representantes das artes, das ciências e das letras.Segundo o dirigente chinês, os intelectuais constituem uma parte importante na reforma, abertura e modernização, por isso deverão contribuir cada vez mais para impulsionar o socialismo de características chinesas. O barulho das explosões foi contínuo durante a madrugada em todas as esquinas de Pequim, com uma população que desfrutava do fim da proibição dos fogos, que já durava mais de uma década, e a fumaça cobriu o céu com uma espessa nuvem.Milhares de pessoas visitaram durante o dia templos budistas para pedir sorte e fortuna para suas famílias e apresentar seus cumprimentos a Buda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.