Festival de música homenageia criminoso de guerra

Correligionários do criminoso de guerra mais procurado do mundo, Radovan Karadzic, dirigiram-se aos milhares para um vilarejo remoto nas montanhas de Montenegro para lançar um festival de música em sua homenagem. Num palco decorado com símbolos do nacionalismo sérvio, colocou-se uma cadeira vazia com o nome de Karadzic. ?Ele não é um criminoso de guerra - é o meu herói?, disse Ranko Andjusic, de 44 anos, que vendia bandeirolas, livros e vídeos de Karadzic.Radovan Karadzic, que encabeça a lista dos mais procurados pelo tribunal de crimes de guerra da ONU, encontra-se foragido desde que foi indiciado por genocídio e crimes contra a humanidade, em 1995. O ex-líder dos sérvios bósnios é acusado de orquestrar o maior massacre da Europa no pós-guerra - a chacina de cerca de 8.000 muçulmanos, homens e meninos, no enclave de Srebrenica.Não obstante, esse autoproclamado poeta continua a ser um herói para muitos nacionalistas sérvios e montenegrinos. Seus seguidores acreditam que ele foi injustamente acusado, apenas por ter se dedicado à causa sérvia durante a guerra da Bósnia de 1992 a 1995, tentando criar uma ?Grande Sérvia?, um território que englobaria todos os povos sérvios dos Bálcãs.

Agencia Estado,

21 de julho de 2004 | 16h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.