FHC e Chrétien tentam reconstruir diálogo

Com as relações entre o Brasil e o Canadá seriamente estremecidas pela disputa em tornos dos subsídios às exportações dos aviões da Embraer e da Bombardier e o episódio da vaca louca, o presidente Fernando Henrique e o primeiro-ministro do Canadá, Jéan Chretien, encontraram-se nesta quinta-feira à noite, por iniciativa canadense.A conversa durou mais do que a meia hora prevista, mas não produziu nenhum resultado além de quebrar o gelo que paralisava o diálogo desde fevereiro, quando o Canadá proibiu as importações de carne do Brasil, alegando existir um risco téorico de presença da doença da vaca louca no rebanho bovino brasileiro. Numa indicação de que a reconstrução do relacionamento entre os dois países demandará tempo e muito esforço, fontes oficiais dos dois países destoaram ao descrever o encontro.Diplomatas canadenses disseram que a conversa, num salão do Hotel Hilton, durou 55 minutos e "foi muito positiva".Um diplomata brasileiro, ao ouvir um resumo do relato canadense, fez uma correção e uma ressalva. "A conversa durou 40 minutos e foi, de fato, muito positiva, porque os problemas bilaterais não foram tratados". Na verdade, nas conversas preparatórias ao encontro já ficara acertado que os dois governos aguardarão as decisões sobre dois novos casos que um apresentou contra o outro na Organização Mundial de Comércio antes de retomar quaisquer negociações para resolver o impasse.Trata-se, do lado canadense, de uma queixa contra o uso do novo Proex para as exportações da Embraer, e, do lado brasileiro, de uma queixa contra a venda subsidiada de aviões da Bombardier à empresa americana Air Wisconsin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.