'Ficha suja' alcança indicação em primária democrata

Mesmo com o peso de 13 processos na Comissão de Ética do Congresso em suas costas, o deputado Charles Rangel foi aprovado pelos eleitores do Partido Democrata de Nova York, terça-feira à noite, para concorrer à reeleição. Aos 80 anos, ele comemorou os votos de 53% do eleitorado do distrito de Upper Manhattan com a partilha de um bolo enviado pela cantora de soul Aretha Franklin. Rangel responde na Comissão de Ética por ter alugado um apartamento por apenas uma fração do preço de mercado e por ter recebido presentes com valor superior a US$ 50 por mês - o que contraria as normas de conduta do Congresso. Ele também é acusado de ter favorecido um executivo do setor petroleiro que tentava arrecadar US$ 1 milhão para a construção do Centro para o Serviço Público Charles B. Rangel. O deputado nega ter cometido os delitos.

Denise Chrispim Marin CORRESPONDENTE WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.