Fidel aceita alimentos vindos em barcos dos EUA

Pela primeira vez em mais de 40 anos, Cuba comprará alimentos dos Estados Unidos e aceitará que eles sejam entregues em barcos norte-americanos ou de outros países, afirmou o presidente Fidel Castro em discurso encerrado na madrugada deste sábado. Fidel disse que, por "dificuldades objetivas" impostas por leis norte-americanas, Cuba desistiu da idéia original, de que tais alimentos fossem transportados para a ilha em navios cubanos.Na Organização das Nações Unidas (ONU), o chanceler Felipe Pérez Roque disse que Cuba está disposta a ter relações normais com os EUA, com base na "não interferência em assuntos internos". A compra de alimentos e medicamentos foi uma contra-proposta de Cuba a Washington, que havia oferecido a entrega de ajuda humanitária à ilha comunista pelos prejuízos causados pelo furacão Michelle, em 4 de novembro.Castro não forneceu detalhes sobre o montante da compra nem a quantidade. Também não informou quando os alimentos chegarão à ilha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.