Fidel aconselha ELN a retomar diálogo

O presidente cubano, Fidel Castro, está tentando convencer os líderes da guerrilha colombiana Exército de Libertação Nacional (ELN) a retomarem as negociações de paz com o governo da Colômbia, revelou nesta quinta-feira o embaixador colombiano em Havana, Julio Londoño Paredes. "Por solicitação do presidente (colombiano) Andrés Pastrana, o governo de Cuba e o presidente Fidel Castro têm colaborado de forma discreta, permanente e franca para desbloquear o processo de paz com o ELN", declarou Londoño em entrevista à Rádio Cadeia Nacional, de Bogotá. O ELN, segunda guerrilha do país - a primeira é o grupo Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) -, suspendeu os contatos com o governo de Pastrana sob a alegação de "falta de garantias para negociar" e pela demora na desmilitarização de uma área de 3 mil quilômetros quadrados no norte do país. Na quarta-feira à noite, o ministro do Interior da Colômbia, Armando Estrada, reconheceu que o processo de paz com o ELN vem sendo dificultado pela ação dos paramilitares direitistas das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), que intensificaram os ataques na região a ser desmilitarizada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.