Fidel anuncia ´revolução´ no sistema elétrico de Cuba

O presidente de Cuba, Fidel Castro, anunciou na terça-feira um plano para a renovação do obsoleto sistema elétrico da ilha, que ele define como uma "revolução energética". O novo equipamento, segundo ele, vai acabar com os aborrecimentos ocasionados atualmente pelos blecautes freqüentes e inesperados. "Haverá um antes e um depois da revolução energética de Cuba", disse Castro em um discurso em Pinar del Río, a cerca de 150 quilômetros ao oeste de Havana, em ato comemorativo ao 47º aniversário de sua entrada nessa cidade, à frente da forças revolucionárias.Entre as medidas anunciadas estão a instalação de equipamentos de geração mais eficientes e seguros e a intensificação do programa para o uso do gás, assim como a reabilitação das redes antigas e ineficiente,s "que afetavam o custo e a efetividade do sistema elétrico".Acrescentou que serão investidos os "recursos mínimos necessários para uma melhor disponibilidade das fábricas do sistema e seu caminho para a conservação", assim como um "programa intensivo de pesquisa e desenvolvimento do uso da energia eólica e solar".Fidel disse que em primeiro de maio os novos geradores de eletricidade, e as medidas adotadas para economizar, permitirão ao país dispor de 60% de energia acima dos 2.940.000 quilowatts/hora que produz o atual sistema de termoelétricas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.