Fidel Castro acha positivo Nobel da paz a Obama

O líder cubano Fidel Castro qualificou neste sábado de "positiva" a concessão do Prêmio Nobel da Paz ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Em artigo publicado hoje, o ex-presidente, de 83 anos, disse que nem sempre concorda com as posições da comissão que outorga o Nobel, mas que se vê "obrigado a reconhecer" que, desta vez, foi "uma medida positiva".

AE-DOW JONES, Agencia Estado

10 de outubro de 2009 | 09h46

Para Castro, o prêmio foi uma crítica à "política de genocídio seguida por antecessores de Obama" e "uma exortação à paz e busca de soluções que conduzam à sobrevivência da espécie". Segundo Castro, o Nobel compensa o revés sofrido por Obama há pouco mais de uma semana em Copenhague, quando Chicago perdeu para o Rio de Janeiro a disputa da sede das Olimpíadas de 2016. Castro lembrou, no entanto, que a premiação foi considerada prematura por muitos na comunidade internacional.

Tudo o que sabemos sobre:
FidelNobel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.