Fidel Castro deve ser reeleito

Candidatura a deputado afasta possível aposentadoria

Reuters, Santiago, O Estadao de S.Paulo

03 de dezembro de 2007 | 00h00

Ainda licenciado da presidência de Cuba, Fidel Castro teve seu nome aprovado ontem como candidato a deputado à Assembléia Nacional por Santiago de Cuba. A indicação abre a possibilidade de o líder cubano, de 81 anos, se reeleger presidente, apesar de ainda convalescer de uma cirurgia no estômago feita em agosto de 2006. Para Castro continuar formalmente na presidência, ele deve ter mandato como deputado. Na tarde de ontem, as Assembléias Municipais do Poder Popular (AMPP) de Cuba dedicaram a sessão para aprovar os candidatos que concorrerão às 614 vagas de deputados nacionais e às 1.200 de provinciais. Fidel foi incluído entre os candidatos nacionais pelo conselho municipal de Santiago, a segunda maior cidade do país, como acontece a cada cinco anos. Por unanimidade, aos gritos de "Viva Fidel!", os conselheiros da AMPP de Santiago (cidade que Castro representa desde 1976) nomearam Fidel como um dos candidatos a deputado que serão levados à consulta popular no dia 20 de janeiro, data das eleições nacionais. Uma vez eleito, o nome de Fidel Castro estará em pauta na primeira sessão da Assembléia Nacional, em 31 de março, quando serão ratificados os nomes dos 31 membros executivos do Conselho de Estado - que ocupam os principais cargos do poder cubano. Ricardo Alarcón, porta-voz da Assembléia Nacional, disse que "votaria com as duas mãos por Fidel para que ele continue como presidente do Conselho de Estado".Desde que se licenciou da presidência e passou o poder ao irmão Raul, Fidel nunca mais foi visto em público - embora tenha publicado suas opiniões no Granma, o diário oficial de Cuba, e aparecido em fotografias e vídeos acompanhado de personalidades políticas, como Hugo Chávez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.