'Fidel Castro foi um líder de convicções e marcou a segunda metade do século 20', diz Temer

Governo brasileiro não confirmou se algum representante participará do funeral em Havana

Tânia Monteiro e Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

26 de novembro de 2016 | 10h47

Brasília - Em uma breve mensagem à imprensa, o presidente Michel Temer disse hoje que o ex-presidente cubano Fidel Castro "foi um líder de convicções". "Marcou a segunda metade do século 20 com a defesa firme das ideias em que acreditava", diz o comunicado à imprensa.

Essa é a primeira manifestação oficial do governo brasileiro. Ainda não há informações se algum representante brasileiro participará do funeral em Havana.

O líder da revolução cubana faleceu ontem à noite aos 90 anos. O corpo de Fidel será cremado e foi decretado luto oficial de 9 dias no país caribenho, período que deve se encerrar com o funeral, no dia 4 de dezembro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.