Fidel diz que ´renuncia´ se acharem conta no exterior

O presidente de Cuba, Fidel Castro, negou que tenha sequer US$ 1 em contas no exterior. O líder cubano fez a declaração em resposta às acusações feitas pela revista americana Forbes de que ele é um dos mais ricos líderes mundiais. "Se eles provarem que tenho um conta no exterior de US$ 900 milhões, de US$ 1 milhão, de US$ 500 mil, de US$ 100 mil, de US$ 1, eu renuncio a meu cargo e às funções que desempenho", afirmou Castro.A revista Forbes listou Fidel como o sétimo mandatário mais rico do mundo em sua lista anual de "Fortunas de Reis, Rainhas e Ditadores" e alegou que sua fortuna equivale a US$ 900 milhões (cerca de R$ 2 bilhões).Em resposta à acusação da Forbes, Fidel participou de uma mesa redonda de cerca de quatro horas, transmitida em cadeia nacional pela TV do país, e com a participação de um historiador, do ministro da Cultura do país, Abel Prieto, e com o presidente do Banco Central, Francisco Soverón."Eu os desafio, os intimo a buscar todos os bancos do mundo. Pergunto por que iria querer dinheiro se vou completar 80 anos, para que quero dinheiro se nunca quis antes?", indagou Castro.De acordo com o líder cubano, a revista e outras publicações que reproduziram a notícia ao redor do mundo apenas buscaram desprestigiar a revolução, "anular Cuba e pintar Castro como um ladrão".Muitos entrevistados ouvidos pela BBC em Cuba duvidaram das alegações feitas pela Forbes, mas Vladimiro Roca, do grupo dissidente Todos Unidos, disse estar seguro de que tal fortuna existe e que Castro se vale dela para "administrar e se manter no poder".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.