Fidel e Mbeki na cruzada de combate à aids

Os presidentes de Cuba, Fidel Castro, e da África do Sul, Thabo Mbeki, uniram-se hoje na defesa da necessidade de avançar na cruzada contra as epidemias que castigam os países do Terceiro Mundo, entre eles a aids.Cuba apóia a África do Sul e o Brasil na disputa destes países com as empresas farmacêuticas transnacionais dos EUA que se opõem à fabricação de vacinas contra a aids e outras enfermidades se não contarem com a autorização de Washington, que tem o direito de patente sobre elas.No Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia de Havana, o mandatário sul-africano, em visita oficial à ilha, recebeu uma longa explicação sobre o desenvolvimento científico em Cuba - que está pesquisando vacinas contra o câncer e a aids.Segundo estatísticas oficiais cubanas, desde 1996 não nasceu no país uma só criança com o vírus HIV e até agora, de um total de 2.398 pessoas, só há oito menores infectados pelo vírus.Mbeki foi informado de que existem na ilha 58 centros científicos e mais de 30 mil trabalhadores vinculados a esta atividade, enquanto há 120 laboratórios funcionando com técnica moderna que permite diminuir o tempo de diagnóstico das enfermidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.