Fidel oferece cirurgia gratuita para 150 mil americanos

O líder cubano, Fidel Castro, ofereceu hoje cirurgias de vista gratuitas para 150 mil americanos pobres, e perguntou se Washington autorizará os pacientes a viajarem à ilha."Oferecemos operar 150 mil americanos pobres que não têm dinheiro para cuidar da vista", disse Fidel na televisão cubana, durante o programa no Mesa Redonda, em que lançou duros ataques contra o Governo do presidente americano George W. Bush.O presidente de Cuba ofereceu também o envio de um avião cubano para pegar os pacientes americanos na Flórida (EUA).A oferta é "para aqueles cidadãos pobres dos EUA, de qualquer crença, de qualquer pensamento, de qualquer etnia que precisarem vir a Cuba (para se operar)", disse."Pergunto se o Governo dos EUA vai autorizá-los ou não a vir, não vão pagar nada, não vão enriquecer o governo de Castro", acrescentou, referindo-se à recente autorização concedida a Cuba pelo Departamento do Tesouro dos EUA para participar do Mundial de beisebol em troca que sua receita seja destinada às vítimas do furacão Katrina.Cuba ofereceu atendimento médico gratuito a mais de 175 mil pacientes de 22 países da América Latina, dentro da "Operação Milagro" de atendimento oftalmológico, implementada com o apoio da Venezuela, seu principal parceiro e aliado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.