Fidel reaparece ao lado de embaixadores

Ex-presidente faz reunião surpresa em sua quinta aparição pública em nove dias, depois de quatro anos de reclusão

AP, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

HAVANA

O ex-presidente cubano Fidel Castro participou ontem de uma reunião surpresa com embaixadores cubanos e respondeu às perguntas deles sobre a situação internacional e, principalmente, sobre o risco de uma guerra no Oriente Médio.

A TV cubana exibiu o encontro, que ocorreu na sede da chancelaria. Esta foi a quinta aparição pública de Fidel, de 83 anos, em nove dias, após quatro anos de reclusão por causa de uma doença que o levou a entregar o poder a seu irmão Raúl.

O ex-presidente usou todas suas aparições para alertar sobre a possibilidade de os EUA e Israel atacarem o Irã. "Quando começarem qualquer tipo de incidente desse tipo, todas as respostas já estarão programadas. É apenas questão de segundos", afirmou Fidel, advertindo que a situação no Oriente Médio é tão volátil que poderia levar a uma guerra atômica ou com armas convencionais.

Na quinta-feira, Fidel foi ao Aquário Nacional, um dia antes visitou um centro de investigações econômicas. Na segunda-feira participou de um programa de TV e na semana passada foi a uma instituição biomédica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.