Reuters
Reuters

Fidel revela carta que enviou a Maradona

Na mensagem, que afastou rumores sobre uma possível piora na saúde do ex-presidente cubano, o líder socialista lembra do "inesquecível amigo" Hugo Chávez

O Estado de S.Paulo

03 Março 2015 | 16h19


HAVANA - Um dia depois de ter divulgada uma foto acompanhado dos cinco espiões de Cuba presos nos EUA que foram libertados ano passado, o ex-presidente cubano Fidel Castro divulgou nesta terça-feira, 3, a carta que enviou em janeiro para o ídolo do futebol argentino Diego Maradona – o que desmentiu rumores pessimistas sobre a saúde do líder socialista. Na mensagem, Fidel menciona o “inesquecível amigo”, o presidente venezuelano Hugo Chávez (1999-2013).

“Graças a minhas conversações contigo nos anos mais brilhantes de nosso inesquecível amigo Hugo Chávez, deduzi que o encontro de Mar del Plata não podia ser esquecido. Hugo recordou os Estados Unidos de que havia outra América”, escreveu Fidel na carta, datada de 11 de janeiro e publicada no jornal cubano Granma

O líder de 88 anos explicou, em uma curta mensagem, que decidiu publicar a carta porque o assunto havia “despertado curiosidade”.

Maradona tinha visitado Havana em janeiro para gravar seu programa de TV, De Zurda, exibido pela emissora multiestatal Telesur. Na ocasião, em meio a rumores sobre uma possível piora na saúde de Fidel, o canal transmitiu imagens do ex-jogador de futebol lendo a carta que recebeu do ex-presidente.

Em sua resposta ao “comandante amigo”, Maradona afirmou que a edição da semana passada de seu programa seria transmitido de Caracas. “Sou testemunha excepcional dos teus desvelos para que a Venezuela possa seguir o caminho vitorioso que lhe traçou esse outro gigante amigo nosso, o inesquecível comandante Chávez”, escreveu o ex-jogador na carta, com data do dia 16 de janeiro. / FRANCE PRESSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.