Fidel sofre problemas de cicatrização, diz diplomata

O líder cubano, Fidel Castro, apresenta problemas de cicatrização no corte da cirurgia intestinal à qual foi submetido, disse na segunda-feira à Reuters um diplomata.A fonte, que pediu para não ser identificada por ser um tema delicado e que participa de uma das delegações presidenciais próximas ao governo de Havana que participam em Quito da posse do novo governo equatoriano, descartou ainda que Fidel tem câncer, como suspeitam os Estados Unidos. "Fidel tem problemas para que os pontos se cicatrizem", afirmou o diplomata sem dar mais detalhes.A fonte acrescentou ainda que, em um dia de dezembro, sem determinar qual, Fidel Castro entrou sete vezes à sala de cirurgia. Não havia nenhum funcionário do governo cubano imediatamente disponível em Havana para comentar as declarações.O líder cubano, de 80 anos, entregou no dia 31 de julho de 2006 o poder a seu irmão Raúl devido a uma cirurgia intestinal por causa de uma doença não revelada e não apareceu em público desde então. O governo cubano vem se negando a dar detalhes sobre Fidel, no poder desde 1959.Em uma mensagem escrita divulgada no fim de dezembro, Fidel Castro garantiu que sua recuperação não é "uma batalha perdida", mas esclareceu que será um "processo prolongado".Suas últimas imagens são de 28 de outubro, quando a televisão estatal mostrou um breve vídeo em que aparece dando uns passos por seu quarto e lendo jornais do dia para desmentir rumores sobre sua morte. Um médico espanhol que visitou Fidel em dezembro, em lugar não divulgado onde se recupera em Cuba, desmentiu que o líder cubano tenha câncer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.