''Fidel vive em casa com piscina e faz exercícios diariamente'', diz acadêmico

Detalhes do cotidiano do líder cubano Fidel Castro em sua vida como "aposentado" em Havana foram revelados ontem pelo cientista político argentino Atilio Borón. Em entrevista ao jornal Clarín, Borón - que se reuniu com Fidel no sábado - descreveu a casa onde o líder cubano está vivendo, assim como seus hábitos diários.De acordo com o analista, Fidel, de 82 anos, reside em uma casa equipada com aparelhos médicos para uma eventual emergência, além de ter uma pequena piscina para exercícios na qual o cubano pratica natação. Fidel também estaria lendo A Origem das Espécies, de Charles Darwin.Borón estava em Havana para participar de um fórum e foi avisado no sábado que o ex-presidente tinha interesse em conhecê-lo. Ele afirmou que ficou surpreso com a condição física de Fidel. "Na verdade, pensei que encontraria uma pessoa convalescente, mas o que ocorreu foi o contrário: ele tinha uma boa aparência e força muscular, algo que ficou evidente quando nos despedimos, com um aperto de mãos e um abraço", disse Borón. Entre os assuntos discutidos no encontro estariam temas como a política na região; o presidente dos EUA, Barack Obama; e a substituição de funcionários do governo cubano.O analista afirmou que Fidel desmentiu especulações sobre uma suposta disputa de poder na cúpula do governo depois da substituição de altos funcionários, como o ex-vice-presidente Carlos Lage e o ex-chanceler Felipe Pérez Roque.O encontro de sábado também foi comentado por Fidel em um de seus artigos publicados na imprensa cubana na segunda-feira. No texto, o cubano descreve o cientista político como um "firme e leal" amigo.Borón ainda confirmou rumores de que Fidel teria caminhado pelas ruas de Havana, como revelou o presidente venezuelano, Hugo Chávez, no fim do mês. O analista afirmou que o cubano teria saído de casa sozinho, algumas semanas atrás, para comprar jornal.Fidel afastou-se do poder em julho de 2006, quando foi submetido a uma cirurgia de emergência no intestino. Desde então, não aparece em público, apesar de publicar artigos na imprensa oficial cubana e de, esporadicamente, aparecer em fotos com líderes internacionais que o visitam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.